Sample Text

domingo, 30 de junho de 2013

Mulher é assassinada a foiçadas pelo próprio marido na zona rural de Pombal; Imagens Exclusivas



Por volta das 10hs da manhã deste domingo (30) a polícia militar registrou mais um homicídio na zona rural da cidade de Pombal, no sertão da Paraíba. 

Segundo informações, o crime aconteceu no sítio Flores, onde o acusado Gilvan Alves de Sousa,  "Vandinho", 35 anos, desferiu vários golpes de "Foice" em sua própria esposa, a jovem Albaneide Soares Dantas, 27 anos. 

De acordo com familiares, a vitima estava na cozinha quando seu companheiro  

chegou e começou  agredi-la, logo após, "Albinha" caiu ao solo, onde Gilvan 

desferiu dois golpes de foice, sendo que  o primeiro atingiu o rosto e o segundo chegou a abrir o crânio da vítima. Logo em seguida, Gilvan fugiu do local tomando destino ignorado.

A Policia Militar e Civil estiveram no local e apreendeu a arma utilizada no crime "Foice" como também uma espingarda e um machado. 

O corpo da jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Patos. 

O motivo do crime teria sido ciúme.  A Polícia Pombalense, investiga o caso.

Os policiais estão em diligência na tentativa de localizar e prender o acusado. Mas até o presente momento Vandinho não foi preso.


FOTOS: 










Dayana Trigueiro


sábado, 29 de junho de 2013

Grave acidente deixa seis pessoas feridas e uma vítima fatal próximo a cidade de São Bentinho; CONFIRA FOTOS!


Por volta das  03h30min deste sábado (29) a Policia Rodoviária Federal registrou um grave acidente no KM 389 da BR 230 próximo a cidade de São Bentinho, no sertão da Paraíba. 
Segundo informações, o sinistro aconteceu entre  três veículos,  deixando seis pessoas feridas e uma vitima fatal. 
Os veículos um GM Corsa Sedan de placas MNB – 7098 era conduzido por Damácio da Silva Santos, 21 anos, redeiro, que  colidiu frontalmente com um caminhão tanque  Mercedes-Benz de placas OEY – 4233 que tinha como condutor o jovem Raul de Sousa Ferreira, 22 anos. Minutos após a colisão um terceiro veiculo, um GOL de placas MUF 9022, bateu na traseira do corsa. 
De acordo a PRF, o jovem Damácio da Silva (FOTO) veio a óbito ainda no local. Já Raul de Sousa, nada sofreu. O condutor do GOL,  Arthurr Ozias e mais cinco pessoas foram socorridas pela equipe do SAMU e em seguida encaminhadas para o Hospital Regional de Pombal.  
Os jovens José Noé Sousa; Catiana da Silva Sousa; Carla Daniele Silva Sousa; Isailde da Silva Gomes foram atendidos no HRP e não correm risco de morte.  A sexta vítima já recebeu alta hospitalar.
A PRF juntamente com o Corpo de Bombeiros  estiveram no local e tomaram as devidas providências.

FOTOS:










Dayana Trigueiro 


sexta-feira, 28 de junho de 2013

Ex-senador vence batalha no STF e se mantém ‘Ficha Limpa’ para 2014

Ex-senador vence batalha no STF e se mantém ‘Ficha Limpa’ para 2014

Operoso, tanto na vida privada quanto nas atividades políticas, Ney Suassuna se livra de acusação no STF e respira aliviado

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) declarou extinta a punibilidade do ex-senador paraibano Ney Robinson Suassuna, 71, em razão da ocorrência da prescrição da ação penal que respondia. Ele era investigado por supostas irregularidades na intermediação de contrato firmado entre uma Companhia Estadual de Águas e Esgotos e uma empresa de assessoria.

O STF considerou inválidas as provas colhidas contra o ex-senador, concluindo pelo arquivamento do processo. De acordo com o ministro Dias Tóffoli, a reabertura do inquérito, sem que tenha surgido novas provas, teria sido ilegal e abusiva, configurando uma ofensa aos direitos fundamentais do acusado. O caso havia sido desarquivado pelo STF em fevereiro de 2010 e suspenso por um pedido de vistas do próprio Dias Tóffoli.


Em Brasília, durante 12 anos de mandato, Ney Suassuna foi presidente por vários anos da Comissão de Orçamento e ocupou a liderança do PMDB e da Maioria no Senado Federal. Também foi escolhido 11 vezes pelo DIAP como um dos 100 parlamentares mais influentes do Congresso.

Ney Suassuna ingressou na política em 1990 quando foi eleito primeiro suplente de Antônio Mariz, se tornando senador titular em 1994 com a eleição de Mariz ao Governo da Paraíba. Em 1998, se reelegeu pelo PMDB derrotando o ex-governador Tarcísio Burity com 455.359 votos. Em 2002, foi ministro da Integração Nacional.

Em 2006, foi mais uma vez candidato ao Senado, mas acabou derrotado pelo atual senador Cícero Lucena, por uma diferença de apenas 2% dos votos válidos.

Ney Suassuna é Bacharel em Administração e Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente, exerce apenas a atividade empresarial como presidente do Sistema Anglo Americano de Ensino, um dos maiores conglomerados de Educação do país, com sede no Rio de Janeiro e filiais em diversos estados, dentre os quais a Paraíba, onde abrange escolas e universidades.

Na política, sempre foi conhecido como "trator" devida a força que demonstrava na hora de alocar recursos para a Paraíba no Legislativo. Também sempre foi alvo de polêmicas e nunca escondeu o "sonho" de retornar a política paraibana. Amigos seus na Paraíba sinalizam que seu retorno agora talvez seja como deputado federal em 2014.



De acordo com o STF, Ney Suassuna já pode se declarar um 'Ficha Limpa'. Agora respira aliviado. 


Abaixo a íntegra da decisão:

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) declarou extinta, nesta quarta-feira (26), a punibilidade do ex-senador Ney Suassuna em razão da ocorrência da prescrição. Ele era investigado por tráfico de influência, crime previsto no artigo 332 do Código Penal, devido a supostas irregularidades na intermediação de contrato firmado entre a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (CEDAE-RJ) e a Empresa Brasileira de Assessoria e Consultoria Ltda. A decisão pelo reconhecimento da prescrição ocorreu no julgamento do Habeas Corpus (HC) 94869, do qual o ministro Ricardo Lewandowski é relator. O ministro destacou que, a partir de informações enviadas pela 5ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, verificou-se que o inquérito ainda não foi concluído e a denúncia ainda não foi oferecida, o que acarreta no reconhecimento da pretensão punitiva do Estado. Isso porque os fatos que ocasionaram a instauração do inquérito teriam ocorrido há 13 anos e, como a pena máxima imposta pelo artigo 332 do Código Penal é de cinco anos e a prescrição, nos termos do artigo 109, inciso III, do Código Penal ocorre em 12 anos, esse tempo já teria sido ultrapassado. Além disso, o ministro Lewandowski destacou que Ney Suassuna completou 70 anos em 11 de outubro de 2011, o que provoca também a redução do prazo prescricional pela metade. “Assim, não tendo ocorrido nenhum marco interruptivo do curso do prazo prescricional desde a data dos fatos, pelo meu voto, declaro extinta a punibilidade do paciente pela prescrição da pretensão punitiva estatal nos termos do artigo 107, inciso IV, do Código Penal”, afirmou Lewandowski, que foi acompanhado por unanimidade.

O julgamento desse caso havia sido suspenso em junho de 2012 diante da necessidade de se verificar a situação do inquérito que tramitava no Rio de Janeiro. No HC, a defesa do ex-parlamentar questionava ato da Procuradoria-Geral da República que desarquivou essa investigação mesmo após o então procurador-geral da República, Claudio Fonteles, ter pedido o arquivamento do processo por entender que não existiam provas que indicassem a participação de Suassuna no suposto crime. A PGR alegou que teriam surgido novas provas obtidas a partir de investigação de procuradores sobre outros réus. O caso começou a ser julgado em fevereiro de 2010 e foi interrompido por um pedido de vista do ministro Dias Toffoli. Naquela sessão votaram pelo indeferimento do HC os ministros Ricardo Lewandowski (relator), Joaquim Barbosa e Ellen Gracie (aposentada). Em junho do ano passado, o ministro Dias Toffoli apresentou seu voto-vista no sentido de divergir do relator para conceder a ordem de habeas corpus e determinar o trancamento da investigação, sem discutir, no entanto, a questão da prescrição. O principal argumento do ministro Dias Toffoli foi o de reconhecer que Ney Suassuna, à época senador da República, tinha o direito à prerrogativa de foro e não poderia estar sujeito a uma investigação alheia ao Supremo Tribunal Federal, feita em 1ª instância. Como a reabertura da investigação estava sendo conduzida por procuradores da República no Distrito Federal, o ministro Dias Toffoli considerou inválidas as provas colhidas contra o senador, a partir de novo depoimento de testemunha já arrolada no processo, concluindo pela interrupção da investigação.



PB Agora com STF  

CARIRI: prefeita e vice são intimados para prestar esclarecimentos em ação que pode culminar em cassação

CARIRI: prefeita e vice são intimados para prestar esclarecimentos em ação que pode culminar em cassação

Através do Diário da Justiça Eletrônico do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), a juíza titular da 29ª Zona Eleitoral, Andréia Arcoverde Cavalcanti Vaz intimou a prefeita de Monteiro, Edna Henrique (PSDB) e o vice-prefeito, Cajó Menezes (PSDB), reeleitos em 2012, e que respondem por uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), a comparecerem a audiência de instrução que levará ao desfecho do processo, que poderá resultar na cassação do mandato da dupla.


A publicação foi veiculada na edição desta sexta-feira (28). Apesar da intimação, a data da acareação ainda não está definida pela justiça eleitoral


Além dos gestores, também foram chamados para o encontro com data ainda a ser definida pela justiça eleitoral, ambas as assessorias jurídicas das partes do processo, que tem como integrantes os advogados: Carlos André Guerra Saraiva Bezerra, Nadir Leopoldo Valengo, Enói Alves Silvestre Farias, Sérgio Petrônio Bezerra de Aquino, José Nildo Pedro de Oliveira e José Josevá Leite Júnior.


A Ação de N.º 720-34.2012.6.15.0029 trata-se de uma denúncia de irregularidades praticadas, sob a acusação de abuso de poder econômico e político na campanha eleitoral de 2012 pelos gestores e foi, movida pela coligação de oposição Todos Por Monteiro”, que teve como candidatos a prefeito, Juraci Conrado de Oliveira (PTB), e a vice-prefeito, Djaci Aleixo dos Santos – Chula (PP).



PB Agora

Polícia prende homem acusado de praticar desordem em uma residência em Pombal; Confira



Por volta das 08h00m desta quinta-feira (27) a polícia militar prendeu um homem acusado de praticar desordem na cidade de Pombal, no sertão da Paraíba.

Os Policiais foram acionados pela senhora Edileuza Fernandes Pereira, 52 anos, para atenderem uma ocorrência de "Embriaguez e Desordem" na Rua Joaquim de Sousa Filho, bairro Nova Vida. 

Segundo informações, o acusado Antônio da Silva, solteiro, estava com fortes sintomas de embriaguez alcoólica e passou a causar desordens em frente a residência da senhora Edileuza, chegando a proferir palavras de baixo calão contra a mesma. 

Antonio foi detido e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil para as devidas providências cabíveis ao caso. 




Dayana Trigueiro

Gestão Veneziano questionou dívida de 1999 que gerou bloqueio de verbas na Prefeitura de Campina este ano


A gestão do ex-prefeito de Campina Grande Veneziano Vital do Rêgo questionou a União, sobre a dívida, oriunda de 1999, que está gerando bloqueios de repasses federais à Prefeitura de Campina Grande na gestão atual. Na época, a Prefeitura não concordou com a cobrança de uma dívida que, originalmente, era de R$ 24 milhões, porque já tinha pago R$ 33 milhões e ainda devia mais de R$ 60 milhões.
Com isso, a gestão Veneziano questionou a União sobre estes cálculos, alegando que os pagamentos sucessivos oneravam os cofres públicos, uma vez que a cidade de Campina Grande não poderia continuar pagando uma dívida que, quanto mais pagava, mas ela crescia. “Por isso, diligentemente, estamos questionando essa dívida”, afirmou, à época, o então prefeito Veneziano.
 Entenda a origem da dívida:
Autorizado pela Lei Municipal nº 3.726, de 13 de setembro de 1999, o Município de Campina Grande, por seu ex-prefeito Cássio Rodrigues da Cunha Lima, firmou com a União, em 15 de dezembro de 1999, um Contrato de Assunção de Dívida e outro de Confissão, Consolidação e Refinanciamento de Dívida.
Através dos referidos contratos, a União, tendo o Banco do Brasil como Intermediário, assumiu perante os agentes financeiros a Dívida do Município decorrente de financiamentos tomados nas gestões dos ex-prefeitos Ronaldo Cunha Lima e Cássio Cunha Lima, conforme quadro abaixo:

Contrato

Objeto
Data
Assinatura
Data
Vencimento
Valor do
Débito em R$
0031063-74
Reforma Ensino 1º Grau
05/03/1987
17/07/2001
101.774,28
0031059-92
Sistema Viário Básico
26/02/1988
17/04/2003
1.143.984,80
0031060-18
Equipamento para o lixo
26/02/1988
17/10/2999
5.999
0031061-33
Reforma Mercado Central
26/02/1988
17/04/2003
659.509,48
0023036-94
Canal do Prado
21/11/2991
17/01/2012
18.677205,59
0057117-46

04/07/1997
17/01/2012
2.700.928,40
0057124-84

04/07/1997
17/06/2003
869.065,60
VALOR TOTAL
24.158.467,15

A dívida foi parcelada para o Município pagar em 360 (trezentos e sessenta) meses, com parcelas para serem sequestradas, automaticamente, nas cota-parte do Fundo de Participação do Município (FPM) todo dia 10 de cada mês, vencendo a primeira em 10 de janeiro de 2000, submetida a juros anuais de 9% (nove por cento) e atualização monetária pelo IGP-DI, dando como garantia todas as receitas tributárias do Município.
 De conformidade com a Cláusula 7ª do Contrato, alterada pelo Aditivo II, se o Município, em até 30 (trinta) meses, tivesse abatido 20% (vinte por cento) do montante da dívida, o equivalente a aproximadamente R$ 4,8 milhões de reais, ficaria submetido a uma taxa de juros de apenas 6% (seis por cento) ao ano.
 Como o abatimento não foi feito, na época em que a gestão Veneziano questionou a União sobre a dívida a realidade era a seguinte: de uma dívida de pouco mais de R$ 24 milhões (conforme o quadro acima), o Município já havia pago cerca de R$ 33 milhões e o saldo devedor estava em mais de R$ 60 milhões.
Dado o montante do saldo devedor acumulado e a possibilidade de erro para maior no cálculo de juros e atualizações monetárias, o Município ingressou na justiça pedindo uma revisão no cálculo dos valores, tendo obtido uma liminar que, inclusive, sustou o pagamento das parcelas até que fosse apreciado o mérito.
Veneziano sofreu bloqueios bem maiores que os atuais:
Em 2008, no início da segunda gestão do ex-prefeito Veneziano, Campina Grande foi penalizada com o sequestro de R$ 6,8 milhões, porque a Justiça, na época, tornou sem efeito a liminar anteriormente concedida à cidade de Campina Grande. Com a decisão, o Tesouro Nacional determinou que o Banco do Brasil sequestrasse esse valor de R$ 6,8 milhões.
 O objetivo era fazer face ao pagamento das parcelas vencidas entre o ajuizamento da Ação e a data da decisão judicial que tornou sem efeito a liminar. Esse valor foi descontado da cota-parte do FPM do dia 20 de agosto de 2008 e do ICMS dos dias 19 e 26 de agosto de 2008.

Fonte: Ass.Com Comunicação & Marketing

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Cidade de Pombal realiza Semana Missionária em preparação para JMJ

Cidade de Pombal realiza Semana Missionária em preparação para JMJ
A juventude da cidade de Pombal interior da Paraíba se prepara para a Jornada Mundial da Juventude que acontecerá do dia 23 a 28 de Julho na cidade do Rio de Janeiro. O evento que trará ao país o Papa Francisco está mobilizando todas as dioceses brasileiras a ficarem em contagem regressiva.

E já vivendo o clima de pré-jornada a Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso junto com a Comunidade Católica Remidos no Senhor realizará em Pombal a Semana Missionária que é uma “prévia” do que virá na JMJ.

Tendo como tema “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Matheus 28.19). A Semana Missionária que acontecerá do dia 30 de Junho a 07 de Julho reúne os jovens de Pombal e de comunidades rurais para viver a preparação para a JMJ com adoração, louvor, oração, muita dança, show e teatro.

A abertura da semana acontecerá com a caminhada jovem e a Santa Missa presidida pelo bispo Diocesano Dom José González na Paróquia de São Pedro no próximo dia 30.

Mais informações pelo site: http://pnsbspombal.com.br



Ou pelo Facebook: http://facebook.com/paroquia.dobomsucesso

Fonte: ASCOM

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Veneziano e Gervásio Maia comemoram juntos festejos juninos; VEJA!



O pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado da Paraíba nas eleições do ano que vem, Veneziano Vital do Rêgo, foi recebido na noite desta terça-feira (25) por diversas lideranças políticas na cidade de Sapé. Ele estava acompanhado do Deputado Estadual Gervásio Maia Filho (PMDB).
 
Em Sapé, Veneziano e Gervásio Maia participaram das festividades juninas da cidade, acompanhando o show da banda de forró Garota Safada. Veneziano, Gervásio Maia e lideranças caminharam no meio do público, cumprimentando as pessoas. Eles foram muito bem recebidos pelos moradores de Sapé e cidades da região, que lotaram o local onde se realizava o show.
 
Veneziano e Gervásio Maia foram recebidos no início da noite na residência do Senhor Afonso. Estavam presentes a ex-prefeita de Sapé e de Sobrado, Maria Luísa do Nascimento Silva (Luísa); o ex-prefeito de Belém, Roberto Flávio; o Secretário de Agricultura de Capim, Pedro Jorge; o vereador de Belém, Valdo Fernandes; a vereadora de Sapé Maria Eulália Inácio, mais conhecida como Lalinha; dentre outras lideranças políticas de Sapé e região. 
 
Em seguida, todos se dirigiram ao centro da cidade, local onde foi montada a estrutura para a realização das festas juninas de Sapé. Veneziano destacou a receptividade que teve em Sapé e suas expectativas quanto à divulgação do projeto do PMDB para 2014. Ele também aproveitou para divulgar a realização do ciclo de debates Pensando a Paraíba que ocorrerá em Guarabira, no próximo dia 06 de julho. 
 
“Fico muito feliz e agradecido pela grande recepção que tivemos em Sapé. Temos certeza de que o projeto do PMDB para 2014 terá um grande apoio dessas pessoas aqui, que representam uma liderança política que busca mudança para a nossa Paraíba, através de um projeto sério, que tem sido discutido com a sociedade, através dos ciclos de debate que o PMDB e a Fundação Ulysses Guimarães tem realizado”, afirmou Veneziano.


Fonte: ParlamentoPB

Polícia Civil apreende quase 100kg de maconha dentro de malas no interior de um táxi em Cajazeiras; Veja fotos

Polícia Civil apreende quase 100kg de maconha dentro de malas no interior de um táxi em Cajazeiras; Veja fotos

Por volta das 22h00 desta terça-feira (25), a Polícia Civil conseguiu apreender quase 100kg de maconha prensada dentro de duas malas no interior de um veículo de um taxista de Cajazeiras.

Segundo informações, agentes da Polícia Civil abordaram um veículo do tipo Gol que estava estacionado na Av. Engenheiro Carlos Pires de Sá, Centro de Cajazeiras, momento este em que encontraram a droga.

O veículo, pertencente ao taxista Valdecir de Sousa Alves, conhecido como "Jeguinho", 39 anos, residente na Rua Dom Mozinho, Bairro Esperança, em Cajazeiras, conduzia o veículo no momento da abordagem. Ele trabalha como taxista no ponto do Terminal Rodoviário Clóvis Rolim, Centro da referida cidade.


Além de "Jeguinho", a PM também prendeu a jovem Ítala Nane Martins da Silva, 19 anos, residente na Rua João Teberges, Bairro da Esperança, também em Cajazeiras.


Informações da Polícia são de que a droga pertencia a jovem Ítala Nane, a qual seria distribuída pelas bocas de fumo da cidade do Padre Rolim. A jovem é sobrinha do traficante Ivanile Pereira Furtado, que foi preso no último dia 07, também por porte de maconha. Quanto ao taxista "Jeguinho", o mesmo já tinha passagem pela polícia por receptação e por repassar moeda falsa no comércio.


O responsável por toda a operação foi o Delegado Dr. Neto, o mesmo informou que a família já vinha sendo monitorada pela equipe da Polícia Civil, o que resultou em um excelente trabalho.

Foto dos acusados que foram presos na operação:

Foto: Valdecir de Sousa Alves o "Jeguinho"

Foto: Ítala Nande Martins da Silva, a "Nandinha"

Redação
@folhadosertao em Cajazeiras

Equipe esportiva de Pombal recebe doação de uniforme do Sindicato dos Trabalhadores Rurais; Veja fotos

Equipe esportiva de Pombal recebe doação de uniforme do Sindicato dos Trabalhadores Rurais; Veja fotos

Se o futebol está com mais evidência no país com a copa das confederações, em Pombal, o campeonato “O Ruralzão 2013 – Copa desembargador Rafael Carneiro e radialista Clemildo Brunet” agregou várias equipes amadoras da região, com jogos todos os finais de semana.

Entre as equipes está o time do assentamento Jacú, município de nossa cidade, que no último sábado ganhou um padrão completo (uniforme), doado pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Pombal.

A entrega aconteceu no próprio sindicato, durante uma reunião com jovens agricultores da região.


O novo uniforme deu sorte para a equipe, que venceu nos pênaltis por 2 x 1 o time das “ Populares “, no sábado (22), no estádio municipal “O pereirão”, e se classificou para as semifinais do campeonato.

A partida contou com a presença ilustre da presidenta do sindicato Lurdinha Santana, que vibrou com o resultado positivo da equipe:


“Estou muito feliz com a vitória do time, graças a deus o uniforme deu sorte, vamos esperar que continue assim, de qualquer forma ajudar a comunidade foi muito prazeroso, é um reconhecimento de nosso sindicato a este povo, que tanto anseia melhores dias, vamos continuar o nosso trabalho, apoiando da melhor forma possível todas as comunidades rurais de nosso município”, disse a presidenta.


A equipe do Jacú, com o triunfo do último sábado, se classificou para as semifinais do campeonato, e joga contra a equipe do Independente da cidade de Jericó no dia 29, as 16:00 horas.


Fonte: Ascom

Tatiana Medeiros detona Romero Rodrigues e diz que ele não sabe administrar Campina Grande


A antiga Vila Nova da Rainha, hoje Campina Grande, sempre teve papel importante na história econômica e política da Paraíba. Nos dias atuais, não é diferente, e a cidade fervilha quando o assunto é a administração pública do prefeito Romero Rodrigues (PSDB). A ex-secretária de Saúde e ex-candidata a prefeita do município, Tatiana Medeiros (PMDB), em conversa exclusiva com o blog, denunciou que o tucano está “desconstruindo” o que seu antecessor, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) edificou.
Tatiana Medeiros foi enfática ao informar que a cidade está parada e a população sofre com a inabilidade política e administrativa de Romero Rodrigues. Ela relata que no município existem dois restaurantes populares e nove cozinhas com capacidade de oferecer 7 mil refeições dia, entre café da manhã e almoço, ao custo de pouco mais de R$ 1real. No entanto, esses aparelhos estão parados, prejudicando a população de baixa renda e 200 profissionais que trabalhavam nos implementos.
De um lado o prefeito Romero Rodrigues acusa Veneziano Vital do Rêgo de fechar os restaurantes e cozinhas, do outro, Tatiana Medeiros afirma que o ex-prefeito entregou todos eles em perfeitas condições. “O que aconteceu foi que, em dezembro, a gestão de Veneziano deu férias aos funcionários para fazer reparos nos prédios. Já se vão seis meses e os equipamentos permanecem parados”. Pelo sim, pelo não, quem mais sofre com a situação é a população de baixa renda, pois os implementos estão ligados ao programa federal Fome Zero.
Prosseguindo, Tatiana Medeiros acusou Romero Rodrigues de negligenciar o sistema de saúde campinense, quando demitiu todos os profissionais que foram submetidos a processo seletivo com aval do Ministério Público. Profissionais que prestavam serviço no Samu, UPA e Hospital da Criança desde o tempo que Cozete Barbosa  foi prefeita do município, entre os anos de 2002 e 2004. “Ele (Romero) contratou novos profissionais sem uma avaliação técnica. Pessoas sem experiência que estão trabalhando com pacientes em risco de morte”, denunciou.
A denúncia se estende ainda mais quando a ex-secretária de saúde fala que o Hospital da Criança virou um grande cabide de emprego para parentes e afilhados do prefeito.
Sobre o São João Tatiana Medeiros reforça o côro dos insatisfeitos, como os aliados de Romero Rodrigues, a vereadora Ivonete Ludgério (PSB) e secretário estadual de Articulação Municipal, deputado estadual licenciado Manoel Ludgério (PSD).
Para eles, houve a privatização do São João de Campina Grande e o layout apresentado pela prefeitura este ano prejudicou os comerciantes, que tiveram prejuízo aproximado em 50% em relação ao ano passado. Quanto a alegação que Veneziano Vital do Rêgo teria deixado uma dívida na prefeitura, Tatiana Medeiros disse que tal montante vem desde a época que o atual senador Cássio Cunha Lima (PSDB) governou a cidade.
“Essa é uma dívida antiga, desde o tempo que Cássio foi prefeito de Campina Grande que, por sinal, Veneziano herdou. Era, na época, uma dívida de R$ 25 milhões. Veneziano teve o mesmo problema que Romero está tendo. A retenção de verbas para o município. Na época, foi de R$ 2 milhões. Acontece que o atual prefeito não sabe administrar e quer colocar a culpa em alguém”. Bem, o blog escutou a versão peemedebista. Cabe agora ao prefeito Romero Rodrigues esclarecer as acusações que, no mínimo, são passíveis de investigação. O blog está aberto para ouvi-lo.

Fonte: Blog do eliabecastor.

Manifestantes se mobilizam para o 3º ato contra a privatização da saúde e pelo passe livre em CG




No primeiro protesto realizado na semana passada pelo Movimento Passe Livre, mais de 20 mil pessoas foram as ruas de Campina Grande para protestar contra a corrupção, e exigir qualidade nos serviços públicos.

Uma semana depois, os manifestantes voltam as ruas da Rainha da Borborema e prometem fazer um protesto ainda maior. Com o sucesso dos atos recentes contra a corrupção e pela implementação de várias reinvindicações populares que vem reunindo milhares de manifestantes na cidade, nesta quarta-feira (26), os manifestantes realizam o 3º ato com concentração na Praça da bandeira às 13h.

Na sua página nas redes sociais na internet sob o endereço: (http://www.facebook.com/events/547637888607472/)., eles convocam a população para aderir a manifestação. A pauta de luta é a mesma da primeira manifestação. Ou seja, reivindicam Passe Livre, Redução da tarifa e Mudança do Sistema de Transporte Coletivo. Também vão protestar Contra a privatização dos serviços públicos de Campina Grande (gestão pactuada), Contra a criminalização das lutas sociais, Fim das prisões, repressão e processos judiciais contra os lutadores no país.

Segundo os organizadores o ato será uma manifestação democrática, ou seja, todos podem levar suas reivindicações, mesmo que não estejam na pauta principal. “Devemos unir nas ruas todos que estão na luta, sejam partidários ou apartidários, estejam organizados em sindicatos, entidades estudantis ou coletivos anarquistas. Não haverá restrição à liberdade de expressão e manifestação. Só não caberá o discurso de ódio ou de violência entre manifestantes”, afirmou um dos organizadores do evento através da página oficial do ato.

A primeira manifestação foi pacífica, ordeira e histórica. A cidade literalmente parou. Com faixas, cartazes, rostos pintados e fantasiados de super heróis, eles exigiram qualidade nos serviços públicos, se revoltando principalmente contra a implantação da Gestão Pactuada em Campina Grande, implantada pelo prefeito Romero Rodrigues e reprovada pela população.

A perspectiva é que o comércio feche mais cedo no período da tarde e os ônibus parem de circular. Hoje pela manhã alguns motoristas já avisavam que a tendência é que à tarde os ônibus sejam recolhidos para as garagens até o término do protesto. A Polícia Militar também deverá montar uma operação para garantir que a manifestação democrática ocorra em clima de paz.



PB Agora

Futuro presidente? Barbosa vê grave crise de representação no país



O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, defendeu o voto distrital e o “recall” para políticos nesta terça-feira. A proposta é que os eleitores fiscalizem os atos dos eleitos para ocupar cargos públicos. Caso as autoridades não estejam fazendo jus aos mandatos, a sociedade teria o direito de expulsar o político do cargo e eleger novo ocupante. O ministro deu a declaração em entrevista concedida após reunião com a presidente Dilma Rousseff, a quem sugeriu propostas para resolver o que chama de “crise grave de representação política” no país. Embora não tenha exposto o “recall” à presidente, ele aproveitou a ocasião para criticar os partidos políticos brasileiros.

- Não falei para a presidente, mas sou inteiramente favorável, acho que seria medida adequada à nossa realidade, adotar a possibilidade do recall. O que é o recall? A pessoa é eleita, claramente identificada como eleita, havendo a possibilidade de o mandato ser revogado por quem a elegeu, ou seja, os próprios eleitores. Medida como essa tem o efeito muito claro de criar uma identificação entre o eleito e eleitorado, impor ao eleito responsabilidade para com quem o elegeu. (Isso) falta ao sistema político brasileiro, especialmente na representação dos órgãos legislativos - afirmou.

Joaquim Barbosa defendeu que o país seja dividido em distritos para as eleições:

- Eu sou inteiramente favorável ao voto distrital, seja o voto distrital puro, em um turno, seja o voto distrital qualificado, ou seja, se faz um primeiro turno de votação e vão para o segundo turno apenas candidatos em cada distrito que obtiveram um percentual, digamos, de 10%, 15%.


Para Barbosa, os partidos brasileiros devem participar menos da vida política, dando lugar à voz direta do povo. Nesse contexto, ele louvou a ideia do plebiscito aventada por Dilma. A presidente quer ouvir a sociedade sobre a convocação de um plebiscito sobre a reforma política. O ministro evitou opinar sobre a necessidade ou não de Constituinte.

- Disse (à presidente) que há um sentimento difuso na sociedade brasileira, e eu como cidadão penso assim, há uma vontade do povo brasileiro, especialmente os mais esclarecidos, de diminuir ou de mitigar, e não de suprimir, o peso da influência dos partidos sobre a vida política do país e sobre os cidadãos. Essa me parece ser uma questão chave em tudo o que vem ocorrendo no Brasil hoje. Eu sei muito bem que nenhuma democracia vive sem partidos. Mas há formas de mitigar essa influência, de introduzir pitadas de vontade popular, de consulta direta à população - contou.

O ministro também disse à presidente que “não se faz reforma política consistente no Brasil sem mudar a Constituição”. Para ele, “está descartada reforma política consistente com lei ordinária”.

Segundo o ministro, a população "não aguenta mais" decisões tomadas por meio de "conchavos".

Barbosa defendeu que o povo seja ouvido nesse momento. Ele afirmou que todas as grandes mudanças do país foram promovidas pelas elites, sem a participação popular. O ministro citou como exemplos a Independência do Brasil e a Proclamação da República.

O presidente do STF criticou o número excessivo de suplentes de senadores:

- Falei com a presidente do meu entendimento sobre a questão dos suplentes de senador. É uma excrescência totalmente injustificada. Temos percentual muito elevado de senadores que não foram eleitos. Ingressaram na chapa da pessoa que era o candidato mais forte e, passado algum tempo, com renúncia, morte, fato de titular ter assumido cargo no executivo, esse suplente substitui o titular. Sou eleitor no Rio. Confesso que não sei quem é o terceiro senador do estado.

Essa situação ocorre em diversos estados.

Barbosa defendeu candidaturas avulsas como forma de fortalecimento da democracia.

- Eu não falei para a presidente, mas sou inteiramente favorável às candidaturas avulsas em diversos níveis de eleição. Por que não? Já que a nossa democracia peca pela falta de identificação entre eleito e eleitor, porque não permitir que o povo escolha diretamente em quem votar? Por que essa mediação por partidos políticos sem credibilidade? Isso contribuir para a robustez da democracia. A sociedade brasileira está ansiosa por se ver livre, pelo menos parcialmente, desses grilhões partidários que pesam sobre o seu ombro - afirmou.

 

Questionado sobre pesquisas recentes de intenção de voto em que é lembrado para ocupar a Presidência da República, Barbosa disse que não tem intenções de entrar na vida política, apesar de ter se sentido lisonjeado.

- Eu não tenho a menor vontade de me lançar a presidente da República. Eu tenho quase 41 anos de vida publica. Está chegando a hora, chega - disse. Na reunião com Dilma, o ministro teria criticado o número excessivo de suplentes de senadores. Para ele, “é uma excrescência totalmente injustificada”. Ele contou que, na reunião com a presidente, disse que era eleitor do Rio de Janeiro, mas não sabia quem era um dos três senadores, porque o mandato estaria com um suplente. Segundo o ministro, ninguém na reunião sabia quem era o senador. Barbosa também defendeu candidaturas avulsas como forma de fortalecimento da democracia.

- Eu não falei para a presidente, mas sou inteiramente favorável às candidaturas avulsas em diversos níveis de eleição. Por que não? Já que a nossa democracia peca pela falta de identificação entre eleito e eleitor, porque não permitir que o povo escolha diretamente em quem votar? Por que essa mediação por partidos políticos sem credibilidade? A sociedade brasileira está ansiosa por se ver livre, pelo menos parcialmente, desses grilhões partidários que pesam sobre o seu ombro - afirmou.

Questionado sobre pesquisas recentes de intenção de voto em que é lembrado para ocupar a Presidência da República, Barbosa disse que não tem intenções de entrar na vida política, apesar de ter se sentido lisonjeado.

- Eu não tenho a menor vontade de me lançar a presidente da republica. Eu tenho quase 41 anos de vida publica. Está chegando a hora, chega - disse. No encontro com Dilma, Barbosa também teria proposto mudanças no Judiciário. Uma delas é a extinção da promoção por merecimento – que, para ele, dá margem a apadrinhamentos políticos a juízes, o que afetaria a isenção do magistrado. O ministro também quer proibir a atuação de advogados em tribunais onde há juízes de quem são parentes.




PB Agora

Inscrições para o Vestibular 2013.2 da UFCG começam no dia 3



Começam no próximo dia 03 de julho as inscrições para o Vestibular 2013.2 da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Serão oferecidas 1.600 vagas, nos campi de Campina Grande, Cuité, Cajazeiras, Pombal, Patos e Sousa, distribuídas nos 35 cursos de graduação com entrada no segundo período. Para efeito de classificação, serão utilizadas as notas do Enem 2012.

As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet, na página da UFCG (www.ufcg.edu.br) mediante pagamento de boleto. A taxa será de R$ 15. O candidato do Vestibular 2013.1, aprovado ou reprovado, que quiser se inscrever no Vestibular 2013.2 não precisará pagar a taxa, e poderá optar por outro curso, se preferir.

Das 1.600 vagas oferecidas, 1.388 serão de livre concorrência e 212 reservadas a estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas, distribuídas entre cotas sociais e raciais.

Veja aqui o quadro de distribuição de vagas.

As inscrições serão realizadas até o dia 18 de julho e a data limite para o pagamento da taxa será o dia 19 de julho. A prova de Habilidade Específica para os cursos de Arte e Mídia, Design e Música será aplicada no dia 28 de julho, com o resultado saindo no dia 16 de agosto. A divulgação da concorrência do Vestibular 2013.2 será no dia 20 de agosto.

Dois vestibulares
Na edição 2013 do Vestibular da UFCG, foi implantado o sistema de uma seleção para cada período letivo: o Vestibular 2013.1, com 3.115 vagas, para os 67 cursos com entrada no primeiro período, e o Vestibular 2013.2, com 1.600 vagas, para os 35 cursos com entrada no segundo período. Os dois vestibulares totalizam 4.715 vagas em 75 cursos de graduação.



Ascom

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More